Início Cultura CAMPANHA PRETENDE RESGATAR AS BETAS DE SÃO JOÃO DEL-REI

CAMPANHA PRETENDE RESGATAR AS BETAS DE SÃO JOÃO DEL-REI

Imagem: divulgação

Wanderson Nascimento
Notícias Gerais

Uma campanha, denominada “Salve as Betas de São João del-Rei – Uma cidade subterrânea de valor inestimável”, está sendo encabeçada pelo vereador Fabiano Pinto (DEM) e tem como objetivo buscar recursos para viabilizar uma nova forma de turismo no município, o chamado geoturismo.

A ideia é, promover um processo de limpeza, adaptação e abertura das chamadas betas (pronuncia-se bêtas), que são antigas minas de ouro desativadas. Além de atrair a visitação de turistas, espera-se incentivar a abertura para os moradores.

Essas betas foram feitas por escravos no subsolo são-joanense no século XVIII, na mesma época em que construíam as igrejas de ouro e as pontes de pedra. Elas se comunicam por meio de galerias profundas e escuras, por onde era extraído o ouro.

Ao Notícias Gerais, o vereador explica que a campanha quer incentivar aos proprietários das minas a aderirem a ideia da revitalização e abertura para visitação turística.

“Tendo em vista que os acesso a essas minas estão em propriedades privadas, o primeiro passo é a consulta aos proprietários sobre o interesse em participarem deste projeto”, comenta.

Fabiano também afirma que sugeriu – aos vereadores que compõe, junto com ele, a Comissão de Cultura e Turismo da Câmara Municipal de São João del-Rei – o agendamento de uma reunião com os interessados para iniciar o projeto.

“O próximo passo após a consulta aos proprietários será a classificação daqueles que tiverem interesse. Junto com esse interesse, pretendemos trabalhar uma grande mobilização para que possamos buscar, junto ao Ministério do Turismo, recursos para viabilização das obras necessárias de adaptação e segurança”, relata.

Ele também ressalta o potencial turístico das betas. “Nos dias atuais as minas estão desativadas, mas essas galerias podem trazer grandes riquezas para nossa cidade através do turismo”, pontua.

“Essa seria uma das melhores formas de enfrentarmos a crise pós-pandemia. Abrace essa ideia e venha com a gente buscar maiores investimentos para nosso patrimônio e turismo”, convida.

Museu da Mineração

O produtor audiovisual João Paulo Guimarães registrou parte da história das betas em um documentário. Na descrição do vídeo, publicado em fevereiro de 2020, ele afirma que um beta de ouro desativada, situada no alto da Bica da Prata, já estava aberta à visitação, como patrimônio histórico e atração turística.

A beta, batizada de “Mina de Ouro Presidente Tancredo Neves”, segundo o produtor, na ocasião, se preparava para sediar um Museu da Mineração, onde os visitantes poderiam conhecer a colonização e exploração do ouro nas Minas Gerais, bem como os processos de garimpo, beneficiamento do metal, ofícios de ourives e lapidação de pedras preciosos e joalheria.

No entanto, à reportagem do NG, João Paulo frisa que o projeto de criação do museu foi suspenso, depois que o Ministério Público de Minas Gerais barrou a utilização da mina para finalidades turísticas e que o projeto será retomado quando a mina puder ser reaberta para visitação.

O Notícias Gerais tentou contato com a assessoria do MP, mas até a publicação desta matéria, não houve retorno. Se e quando for enviado um posicionamento, será incluído nesta reportagem.

O vereador Fabiano Pinto afirma que está tentando agendar uma conversa com o idealizador do projeto para entender melhor e tentar ajudar de alguma forma.

Confira, abaixo, o documentário na íntegra:

Vídeo: reprodução / YouTube

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui